23 de abr de 2012

A garota que às vezes pensava demais. [2]



Lá estava ela parada na frente daquele ônibus tumultuado, pensando se deveria entrar nele ou ficar sem rumo pela cidade estranha onde ela se encontrava.
Na última semana ela resolveu simplesmente sumir e ela mesma buscar o rapaz que não conhecia, o problema em si já era esse, se ela não sabia quem era, como saberia onde está?
Seria melhor sair dessa cidade e ir em outra? 
Sentar em lugares novos pra escutar as mesmas músicas?
Ela não sabia se estava certa, não sabia se estava errada, mas dentro de seu peito em um lugar muito distante onde os rincões da dor não chegavam, algo berrava para ela continuar procurando por esse alguém.
As pessoas já começavam a empurrar ela para dentro daquele lugar apertado quando ela resolveu entrar.
Talvez se ela perguntasse pra essas pessoas se conhecem essa pessoa, mas como o descreveria?
Há muito tempo ela sonhou com alguém que fazia ela sorrir sempre que fechava os olhos, mas não sabia se ele era real, mas se fosse ela faria de tudo para encontrar. Não acreditava em sinais, mas como poderia controlar algo que não sairia de sua cabeça nem com shampoo?
Talvez devesse pensar sobre isso, porém mais tarde. Ela gostava de pensar, mas somente às vezes.

Angel :D


(1)