5 de jul de 2010

O Acampamento [CAP. 5]

[CAP .1]
[CAP. 2]
[CAP .3]
[CAP. 4]
.

Mãos Elétricas
–­­Não, alarme falso – Disse com tristeza Isaac.
–Como alarme falso? Deixa-me ver– Exclamei
Agarrei com as duas mãos, disquei o meu nº e funcionava, mesmo dizendo que o celular esta ocupado ou desligado, aquele telefone funcionava.
–Esta sim, eu não estou louca!
–Deixa eu tentar, viu não esta!– Isaac sempre com sua grosseria típica.
Os outros tentaram e disseram o mesmo, impossível eu estar delirando, quem bebeu e comeu plantas alucinógenas foi o tiozinho maluco ali!
–Olha só – Disquei o meu nº e passei para Pablo, que ficou com cara de bobo.
–Venham ver, venham, quer dizer escutar, não tira a mão do telefone – ele disse para mim.
Eu fiquei segurando, ainda tonta, Felipe me olhou com se tivesse tido a maior ideia que já tivesse tido na vida. Sem entender nada ainda eu ainda estava com cara de idiota olhando para um monte de bobos que não sabiam usar um telefone.
–O que foi? Ensinei a vocês a discarem um numero? –Disse sarcástica.
–Sei que não faz sentido pra ninguém, nem para mim, mais eu encontrei essa pedra, não me lembro onde, estava procurando algo para comer, encontrei essas... bem, essas plantas que eu falei, e depois encontrei a pedra, o resto eu estava fazendo sem pensar, agora que estou meio consciente nossa isso é muito... é incrível, desculpe, só sei que ela traz energia mais precisava de algo forte pra poder extrair o que tem dentro ou o que ela produz, só isso, juro, acordei com ela na mão hoje, mais ela tem energia, muita energia, não estou falando de energia positiva dãr, estou falando de energia eléctrica, como conseguiu passar para você ?
–Passar pra mim, ãh? – Agora explicava o porquê de estar tonta, e essa coisa de energia quando tocava, eu pensando que me faltava água, agora pra quem falta é o Felipe,¿ quem me garante que ele não comeu/tomou planta alucinógena nenhuma, E ele é doido normalmente mesmo. Que loucura, essa pedra não faz sentido algum, ele deveria saber pelo menos não?
–Ela absorveu... Humm, interessante, muito interessante, mesmo sem lógica alguma – Disse Pablo observando como se eu fosse uma pista de um crime.
–Vamos fazer um teste – Marcos, sempre engraçadinho pegou o seu celular e uma lanterna.
–Tá – Eu disse com um tom infantil, peguei o celular com a mão que eu segurei a pedra, ele começou piscar, e...Acendeu
–Não prova nada, ela estava com bateria, só um pouco ta? Não daria pra ligar gente to sem crédito mesmo. Agora tenta a lanterna o bebida energética. Ela ta sem pilha, não vai ligar.
–Cala-boca e me da à droga da lanterna. – Calado mais mesmo assim irritante me passou.
–Eu quero ver – Abri pra comprovar, estava sem pilha mesmo, quero ver esse engraçadinho ficar quieto, toquei sentindo algo estranho, não da pra explicar, mais só sei que aquela lanterna fez “pzzzz”

Ligou.


–Leeeeegaaaaaaaal – Eu gritei.


  Continua...



 Não copiar o texto.


Autora: Angelica Gempka.


Angel :D