5 de mai de 2010

O acampamento. [ CAP. 1 ]


 Férias


Estava voltando para casa, escutando minha musica, e cansada das explicações sem sentido do professor, estava tão cansada, chegando em casa minha mãe me esperava com uma cara de desaprovação por ter voltado dez minutos atrasada, não consegui resolver a questão de matemática e fiquei terminando no colégio.

Ao chegar no meu quarto, o mais desordenado da cidade, como diziam alguns, estava odiando o meu espelho que fica bem em minha frente ao abrir o guarda-roupa, meus olhos castanhos estavam quase fechando, e meu cabelo com corte bagunçado que combinavam com meus olhos estavam suados.

Me sentia tão simples e normal perto das garotas altas, loiras de olhos azuis que todos olhavam e eu era apenas uma figurante de toda aquela cena.

Amanhã seria finalmente o último dia de aulas, a próxima semana iria para o acampamento que me colocaram, eu não era tão triste assim ao ponto de ir para um acampamento forçadamente, seria a pior semana da minha vida, certamente.

Só me faltava mais uns dias de vida livre, então chamei a Claire para uma saída, ninguém se importava, se eu fosse me divertir um pouco, já era uma festa para todos.

Conversas sem assunto, aprendi que um bom uhum e aaah na hora certa não acabariam mal, não gostava muito dela, a final nunca fui muito boa amiga de amigas... Enfim não tinha muitas.

Voltei para casa antes das nove, quando se tem 16 anos se tem um horário para voltar.

— Ayla — minha mãe me chamou.

E ela veio com o assunto de sempre, com perguntas de como foi o passeio insuportável por sinal.

Meu pai chegou tarde da loja de perfumes, e então fui dormir com esperança de que o último dia seria ao menos divertido.

Foi o de sempre, confusão entre os amigos, papos de como seria as férias, e eu sempre no canto da mesa do refeitório, olhando e contando as migalhas de pão que caiam ao chão.

Bom a semana passou tão rápido.

Já estava arrumando minhas malas, e então minha mãe entro no quarto.

— Não fique assim, eu prometo, você vai encontrar outros jovens da sua idade la, vai ser divertido.— Ela disse com um sorriso.

—ta, ta bom, eu vou sobreviver.

—Eu sabia que você iria concordar — Ela saiu levando minhas malas até o táxi.

—Tchau gente— me despedi pela janela, olhando eles se afastando com a distância.

E então estava eu la, saindo do táxi e indo para o transporte que nos levaria até la.

Um homem magro, alto de cabelos encaracolados e olhar estranho, estava dirigindo o transporte.

Entrei la, e com um sorriso forçado olhei para os meus colegas de cela.

Um Garoto, com um óculos assim como o meu, e usava um aparelho, sentou ao meu lado e então não parou mais de tagarelar.

— Hey ola moça, meu nome é Pablo, sou do 2º ano e você? a não se preocupe eu falo muito as vezes, ta calor né?, eu sei, eu adoro acampamentos, você gosta por que são tão divertidos, você pode cantar e aprender mais sobre o ecossistema, você não gosta ?

— HumHunf— respondi com um sorriso forçado outra vez.

Já era noite, e não chegávamos, era pra estar la a horas, e então interrompi a tagarelice do meu amigo, me dirigindo até o motorista.

— Desculpe moço, mais éramos pra estar la a horas

—Não se preocupe já chegaremos

—Ok

Paramos para abastecer.

O motorista foi até o posto.

E então entraram dois caras, encapuzados, mandando todo mundo baixar a bola, e pegar as nossas coisas e sair de la o mais rápido possível, a gritaria foi inevitável, todos entraram em desespero, eu estava quieta, mais com medo.

Todos saíram de la, e o transporte foi embora, o motorista voltou desesperado.

 E nós estávamos em um fim de mundo com um posto entre as árvores e mato, completamente isolados, só o que restara era os lanches e nossas mochilas.

— E agora?— Exclamou meu amigo de óculos.

Silencio mortal.





Continua.....



Autora: Angelica Gempka






Angel :D