13 de abr de 2010

Noite de Verão [CAP. FINAL]



O Doce Sonho Feliz

Estávamos em um azul sem fim, o sereno parecia que arranhava minha garganta, Leo estava dormindo como um anjo, como se nunca houvesse tido um inferno entre nós.
No horizonte eu podia ver os primeiros prédios altos surgindo, que falta me fazia essa civilização, sabia que não estava segura por completo, aquele louco sacava informações “loucamente” de todos os lugares, eu sei que ele não estava só, como poderia tanto saber de mim, daquelas mulheres que aquela senhora nos contou.
A única coisa que me fortalecia mais e mais, era poder ter o meu conforto de casa perto de mim.
Aquela canoa velha estava encostando-se a àquela praia deserta da minha cidade, sabia que ninguém tinha sentido minha falta, pois não era muito de me aproximar das pessoas.
Não sei, se o havia perdoado a meu anjo.
São tantos sentimentos confusos, aposto que ele tem uma explicação.
Finalmente!
Tinha um barco um pouco maior encostado na praia, parecia que já o havia visto.
Sim, eu tinha visto era daquele doido, ó céus quando será que vou escapar dele?!
Estava prestes a saltar daquele barco.
— Não, fica aqui, ele pode estar por toda parte.
— Eu quero ter um pouco de liberdade!
— Palmas pra vocês dois, principalmente pra você Leandro, ou devo chamar de LEO ? — Apareceu tão subitamente, esse maluco.
— Cala a boca Marcos!
— ¿Você conhecia ele? Você disse que não o conhecia!
— é complicado Angel — E então ele me empurrou para trás dele.
— Ele não te contou Angel, sou o irmão dele, ou devo dizer o idiota? — disse marcos, supostamente é o seu nome agora.
¿Era irmão dele? Todo esse tempo ele mentiu para mim, pra que, pra proteger a família, o irmão dele me seqüestrou, e ele não quis falar, aaaah, definitivamente não o perdoarei.
— Angel, ele é um idiota, um irmão que viveu longe de casa por anos, com nosso pai, já o tentamos internar varias vazes, mais não sei como, sempre escapa.
Sempre
— Você acha que eu iria ficar assim, depois de você ter me levado para aquela maldita clinica psiquiátrica na Espanha, festas de fim de ano, sempre eu ficava dentro daquele quarto,quando vinha para casa, e sempre vocês dois estavam la, juntos como se fossem dois pombinhos, ela é tão linda, e mesmo assim você, fica ai, com cara de bobo.
Ou seja, quer dizer que quando ele foi pra Espanha e me deixou sozinha, foi por culpa do irmão dele?
Sinto-me uma burra.
— É verdade Leo, você foi pra Espanha, levar seu irmão, por que não me contou?
—É complicado, minha mãe o levou imediatamente, esse doido, pegou mais uma garota, a namorada, do meu outro irmão, quer dizer, ele estava levando a namorada  de todos os irmãos nossos.
—Sabe como é difícil, em todos os lugares longe dessa “família” e sem ninguém, e vocês feliz, o melhor jeito é fazer elas se afastarem de vocês, pra verem como é boa, a solidão— disse com raiva nos olhos, Marcos.
 — Mais e aquele bilhete? — Eu disse desconfiada
E então apareceu aquele rapaz, filho daquela senhora simpática, Thiago, e então ele se aproximou e ficou ao lado de Marcos, isso explica boa parte, supostamente o bilhete era uma cilada, para ficarmos mais confusos.
— Thiago, é um bom amigo, ele me ajudou a capturar você, acha que iria te levantar sozinha? Os olhos desse rapaz cor do mar estavam quase em lágrimas, seu corpo fraco, também parecia tão cansado, não sentia mais ódio, e sim pena.
—Agora eu quero meu dinheiro, eu não fiz isso para ficar sem nada— Disse Thiago.
—Ora sua mãezinha pode esperar mais— disse sinicamente Marcos.
O rapaz forte estava a ponto de saltar sobre ele, mais se conteve.
 Então aquela senhora estava doente. Isso explica por que ela tossia às vezes.
— Ela vai comigo, disse com raiva O irmão do meu anjo.
Ele me pegou por atrás, amarrou minhas mãos rapidamente e tampou minha boca.
Estava desesperada.
Enquanto “Thi” Fazia o mesmo em Leo.
Os dois conversavam, e falavam de onde seria o próximo lugar para levarnos.
Leo estava mexendo suas mãos rapidamente, e então ele se soltou, Fez um gesto para eu ficar calada, e saltou sobre seu irmão.
Como seu corpo estava fraco ele caiu rapidamente.
Thiago tentou reagir, mais eu o fiz cair, com o velho truque de levantar o pé, para a pessoa tropeçar.
Quem diria pessoas fortes também caem.
Com a força da queda ele ficou tonto, e levantei e o chutei no estômago, enquanto Leo estava amarrando seu irmão. Meu anjo me desamarrou. E amarrei Thiago.
— CUIDADO! — gritei, quando Marcos o tentou bater na nuca, mais Leo o empurrou ao chão e com um soco o deixou inconsciente.
Depois apareceram dois homens de farda. Me assustei.
— Eles estão ali— disse Leo.
Depois pegaram os dois e colocaram dentro de uma viatura, olhei para Thiago, e disse
— o que você fez foi errado, mais eu juro que irei mandar o dinheiro para sua mãe.
Ele fez um gesto com a cabeça de agradecimento.
A viatura se afastou
E então ele me disse;
— Eu peguei seu celular, para ligar, pra policia, sabia que você iria perder, então guardei comigo.
Ele tirou do bolso, o celular cheirando a peixe
Nós dois sorrimos.
—Eu vou te comprar outro, tão parecido quanto esse.
—Por favor, compre de outro modelo, vou confundir constantemente com meu mp4.
Ele me deu o seu doce meio sorriso.
Me puxou forte para seus braços, e depois de tanto tempo, seu lábios tocaram os meus.
Ele disse — Desculpas, não tive a chance de explicar—
— Eu te perdôo— disse entre lagrimas.
Um dos carros da policia, nos levou para casa.
Ele precisava tomar banho em sua casa, e eu na minha.
E então, nos despedimos com um doce beijo.
Ele me prometeu nunca mais se afastar de mim.
Não se devo acreditar, mais era minha esperança ainda viva.
Cheguei em minha casa, tomei meu banho com mais de meia hora.
E então minha campainha tocou.
Era meu anjo.
Com um abraço forte me cumprimentou
Fomos em direção ao banco para mandar o dinheiro para a senhora.
E eu prometi para mim mesma.
Nunca mais terei pesadelos só.
Por que ter pesadelos junta.
No final pode ter o resultado de um doce sonho.

Por; Angelica Gempka.

FIM






Feliz dia do beeeeeeeeeeeeeijo gaaaaalere \o/


Angel :D