3 de mar de 2010

Noite de Verão [cap. 3]





O Anjo sem asas 




Minhas pernas, quase as não sentia mais, nunca havia corrido em velocidade tão absurda, estava suja, e sentia cheiro daquela terra molhada, qual eu fechava minha janela para não sentir em tardes de chuva...
Só queria chegar a aquele rio, o que me desconcerta é o problema qual eu não contava para ninguém, não sabia nadar.
Não sei como sairia dali, nem q eu me arrastasse em um tronco, cheguei perto de uma gruta.
Sai do meu momento brincando com o eco... Mais então me lembrei que estava sendo estupidamente seguida por um louco.
Aquele som que escutei no inicio; era mais alto dentro daquela peculiar gruta.
Me aproximei mais e mais, e então senti meu corpo tremendo olhei no bolso quase cheio de lama,  e então notei que era meu celular, o mp4 era quase idêntico a ele, confundi. 
Ele estava me avisando que agora teria sinal.
Para minha sorte foi bom.
Mais nem me recordava mais daquele objeto eletrônico qual a maioria dos números não existiam mais, o único q restara era dele. Sim dele.
Chamei e chamei qual me deu um “ataque do coração” por escutar tocando um celular.
Será que ele estava aqui?
Tinha praticamente certeza de que não, o chutei fora da minha vida algumas noites passadas como nunca o havia feito.
Não me arrependo
Quando me aproximei alguém tampou minha boca rapidamente e me levou para dentro de uns ocos naquela gruta...
Estava praticamente me arrastando, chegamos a uma saída daquele lugar, um lugar claro diria que seria uma quase clareira, mais estava como se ainda no meio daquele lugar, havia um pequeno lago que mais parecia artificial com folhas e troncos, e aquele luz que vinha de algum lugar acima daquelas pedras deixava a água tão cristalina...
Olhei para o lado para ver o rosto; Meu coração quase saiu para fora, não acredito que era ele, mais como, o toque do celular e agora isso?

-O que vc esta fazendo aqui - Gritei

-Ssssssshhh, ele vai te ouvir- ele sussurrou

-Como vc me achou – eu disse

-Seu celular ainda tem aquele dispositivo que encontra os celulares da mesma marca?-

Droga- pensei, mesmo querendo me afastar esqueci que o poderia encontrar em qualquer lugar, e ele a mim.
-Por que me seguiu?- perguntei

-Eu queria te avisar que esse louco estava atrás de você mais então foi tarde de mais, só consegui ir atrás de vocês-

-Quem, mais quem é ele?-

-Bem não sei ao certo, só sei que ele chegou cedo em minha casa,todo encapuzado,  disse que te amava e não iria deixar eu fazer atrocidades com você, e que iria te levar pra um lugar tranqüilo o suficiente – ele falou baixinho – Vim o mais rápido possível.

-  M-me desculpe- gaguejei

-Você tinha o direito- ele sussurrou com a cabeça baixa

Nós dos olhamos para aquela água, que por mais calor que estava fazendo, parecia tão fria – é o único jeito ele falou. 
E-eu não sei nadar- tremi.

é simples, não deve ser muito longe nadar por baixo e encontrar a saída, e tem alguns buracos pra respirar encima.

ALGUEEEEM?? – Escutamos,

Rápido, rápido. - Ele falou

Pulei na água, me debati o mais rápido que pude, mais não consegui subir, afundei.
Aquela água entrava pela minha garganta e parecia que arranhava meus pulmões, meus olhos se fechavam lentamente, tudo estava claro, supostamente estava no paraíso, apenas admirava o rosto do qual anjo me olhava fixamente, com seus olhos verdes, e cabelos tão negros quanto o carvão, e um perfume que só poderia vir dos céus, até que então que comecei a sentir como se estivesse levando um choque, Pa! Pa! Pa!,  e então abri meus olhos e tossi mais forte que pude, toda aquela água saiu de mim, e então reparei que meu anjo que salvou minha vida era o qual eu quebrei as asas noites atrás...

Ele me abraçou forte e disse – nunca mas faça isso comigo de novo –

Desde aquele momento senti que tudo o que eu sentia por ele estava apenas adormecido, mesmo não querendo estava tudo voltando aos meus olhos novamente...

Continua...


Por: Angelica Gempka



Angel :D